quinta-feira, 16 de julho de 2020

Conheçam a Isabel, de Belo Horizonte (MG).

Isabel usando o vestido que ela fez para ela, usando o Método de Corte Centesimal.

Imaginem uma pessoa que tem o capricho em seu DNA, do momento da construção do molde até o arremate final na costura? Detalhista, cuidadosa, observadora, curiosa e muito, muito generosa. Está sempre pronta para ajudar o colega ao lado e compartilhar aquele segredinho de costura que acabou adquirindo com anos de estudo e muita prática.

Seu nome? Isabel Isaura de Castro. Formada em Administração e atualmente servidora pública em Belo Horizonte, Isabel tem o sonho de, um dia, poder se dedicar exclusivamente à costura.

Isabel começou no mundo da costura em 2014. Seu repertório de criações é incrível! Já fez de tudo, até vestido de noiva para uma amiga. Mas, acabou se especializando em confeccionar camisas masculinas sob medida. Todas impecáveis!


Nossa futura instrutora do Método de Corte Centesimal tem alma de professora e um coração gigantesco e acolhedor. Desde 2017, voltou a fazer aulas no espaço Sayuri. Criativo, em Belo Horizonte, com a Elisa Sayuri, nossa instrutora credenciada, para poder aperfeiçoar ainda mais a técnica. Temos muito orgulho de poder fazer parte da sua história. 

Antes da pandemia começar, Isabel estava dando aulas no curso de “Costura para iniciantes” no lindo e encantador espaço do Ateliê da Vila, localizado no bairro Sion, em Belo Horizonte.

Conheça abaixo um pouquinho da história da Isabel e confiram algumas fotos dos seus trabalhos. Para ver mais fotos, acessem a nossa página do Corte Centesimal no Facebook. 

E quem quiser acompanhar de perto o trabalho da Isabel, anote aí as suas redes sociais:

Instagram: @isabel.isauraa


Foto de acervo pessoal.

1 - Como a costura entrou na sua vida?

Desde muito nova quis aprender a costurar. Contudo, não tive experiências boas com a minha primeira professora e acabei desistindo desse projeto. Até que em 2014, conheci a Escola Oficina de Moda Júnia Melo, em Belo Horizonte.

Assim, com a ajuda da Júnia e da Letícia, duas irmãs incríveis que me ajudaram demais, retomei meu sonho. Com elas também tive meu primeiro contato com o Método Corte Centesimal.

Na escola da Júnia Mello e da Letícia fiz o curso completo do Método de Corte Centesimal e também fiz o curso de Moulage.

E desde o final 2017, com o objetivo de me aperfeiçoar, estudo no espaço Sayuri Criativo com a professora Elisa Sayuri. As professoras tiveram um papel fundamental para o meu aprendizado. Sem a Júnia, Letícia e Elisa não estaria vivendo meu sonho.

Isabel nas aulas no espaço Sayuri. Criativo. Foto: acervo pessoal. 


2 - Como você avalia o papel da modelagem para a confecção das roupas? 
O papel da modelagem para confecção de roupas é importantíssimo, pois o caimento e conforto só são possíveis com uma boa modelagem.


Foto de acervo pessoal

3 - Como foi o entendimento do uso das Escalas do Método de Corte Centesimal?
O entendimento com as escalas do Método Corte Centesimal foi bastante simples. Na primeira aula já consegui usar as escalas.


Isabel trabalhando no vestido de noiva. Foto: arquivo pessoal

Isabel trabalhando no vestido de noiva. Foto: arquivo pessoal
Vestido de noiva feito pela Isabel. Fotos de arquivo pessoal. 

4 - Qual foi a peça que você já fez que te deu mais orgulho? 
Estou me especializando em roupas masculinas. Contudo, a peça que me deu mais orgulho de fazer, foi um vestido de noiva. Foi muito emocionante ver a noiva entrar com uma roupa feita por mim.

Camisa feita pela Isabel sob encomenda. 

5 - Quais recomendações você faria para quem está querendo entrar para a área da moda?  

Pra começar, recomendo encontrar uma boa professora de corte e costura.

Isabel preparando uma nova peça durante as aulas. Foto de arquivo pessoal


6- Como você avalia o seu trabalho antes e depois de conhecer a técnica de modelagem do Método de Corte Centesimal?

Só conheço o Método Corte Centesimal e sou muito apaixonada por ele.

Camisa feita pela Isabel.


7 - Quais são os seus planos em relação ao corte e a costura na sua vida?
Nossa, tenho tantos planos...

Quero ser professora do Método, oficializar minha marca de camisas masculinas, dar prosseguimento ao meu curso de Artes Visuais, fazendo a conexão moda, arte e costura.

E, com os pés no chão, vou fazer o curso do Senai/MG de Técnico do Vestuário e lógico, continuar com as animadas aulas no Sayuri Criativo.

Vestido criado pela Isabel

8 - Quais profissionais da moda você admira? 
Rodrigo e Ronaldo Fraga, Flávia Aranha, Francesca Cordova, Doisélles e Ronaldo Silvestre.

----------------------------------------------------------------------------------------

TRABALHA COM OS NOSSOS MATERIAIS?
Se você também trabalha com o “Método de Corte Centesimal” ou com o “Sistema Moldecópia”, para fazer as modelagens das suas peças, marque a gente nas suas fotos, e use a hashtag #cortecentesimal.

Queremos conhecer a sua história e divulgar o seu trabalho.
Ou envie as suas fotos e o texto para o nosso e-mail: carolina@cortecentesimal.com.br.



quinta-feira, 2 de julho de 2020

Qual Informe da Moda eu escolho?


Exemplar do Informe da Moda e materiais do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia

Para quem já conhece e trabalha com o Método de Corte Centesimal, ou com o Sistema Moldecópia, busca um aperfeiçoamento da técnica, e ainda criar roupas que são tendências da estação, indicamos o Informe da Moda. 



Você conhece o Informe da Moda?

Trata-se de uma publicação de apoio aos cursos de modelagem do Corte Centesimal e proporciona aos usuários do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia praticar a interpretação de modelos e se aperfeiçoar como modelista. 

A linguagem adotada é o desenho, o que contribui para uma rápida compreensão de como obter a modelagem a partir dos moldes básicos. Cada detalhe do modelo é considerado e você acompanha esse trabalho com segurança. 

Para nós, o Método de Corte Centesimal e o Sistema Moldecópia são a nossa "graduação". Já o Informe da Moda, é a nossa "Pós-graduação". 

Qual é a história do Informe da Moda?

Ele foi criado por Dora Mello Silva, em 1978, filha da criadora do Método de Corte Centesimal, sua herdeira e responsável por dar continuidade ao Corte Centesimal. 

Desde a sua criação, foram mais de 200 edições do Informe da Moda, e mais de 1.400 modelos de roupas

Cada modelo vai acompanhado da sugestão de cor, tecido, além da explicação técnica para a construção da roupa.


Quais são as opções do Informe da Moda?


Exemplar do Informe da Moda colorido e impresso em folha A4.


A partir de 2015 os exemplares do Informe da Moda passaram a ser vendidos avulsos na nossa loja virtual. 

Você encontra diferentes modelos de roupas para interpretar nos exemplares que temos disponíveis. 

Cada exemplar é composto por até oito modelos impressos, em folha do tamanho A4. Esses exemplares avulsos são enviados pelos Correios, impressos e coloridos.

Que fique claro, portanto, que o molde não vai pronto. Você mesma é que vai construir o molde, com as suas próprias medidas. 

E para construir os seus moldes básicos, você irá utilizar o Método de Corte Centesimal ou o Sistema Moldecópia


Estão disponíveis na nossa loja virtual as seguintes opções:

1-  Conjunto de 2015: números Nº232 (oito modelos), o Nº 233 (10 modelos) 


Exemplar  Nº 232 - 2015



Exemplar Nº 233 - 2015


2 - Conjunto de 2016: Nº 234 (oito modelos) e o Nº 235 (oito modelos). 


Exemplar Nº 234 de 2016.

Exemplar Nº 235 de 2016


3- Informe da Moda de 2019: 
Nº 236 (com 8 modelos)
Nº 237 Agosto (com 8 modelos)
Nº 238 (com 5 modelos).


Nº 236 - Janeiro de 2019 - 8 modelos

Nº 237 - Agosto de 2019 - 8 modelos

Exemplar Nº 238 - Dezembro de 2019 - 5 modelos




PARA COLECIONADORES:

E para quem quer colecionar os exemplares mais antigos do Informe da Moda, nós temos duas opções de pacotes. São elas:




1- Pacote do ano de  2000 até 2006: vai do número 148 até 189, com 42 números impressos em preto e branco, com cerca de 300 modelos diferentes para você interpretar.


2 - Pacote do ano de 2007 até 2014: vai do número 190 até 231, também com 42 números impressos em preto e branco. São mais de 336 diferentes modelos diferentes para você interpretar. 


PASTA AZUL (EDIÇÃO LIMITADA)



Nós também temos uma opção desta pasta catálogo de capa dura, azul, com 25 folhas de plástico. 

Junto da pasta estão incluídos 6 (seis) exemplares do Informe da Moda para você começar a sua coleção. 

São os exemplares relativos aos anos de 2015, 2016 e Jan/2019:

- Informe da Moda Nº 232: com 8 (oito) modelos
- Informe da Moda Nº 233: com 10 (dez) modelos
- Informe da Moda Nº 234: com 8 (oito) modelos
- Informe da Moda Nº 235: com 8 (oito) modelos
- Informe da Moda Nº 236: com 8 (oito) modelos
- Informe da Moda Nº 237: com 8 (oito) modelos

São 50 modelos de roupas para você interpretar. Os exemplares já vão impressos em folha A4, coloridos e dentro da pasta.

Aproveite para adquirir a sua pasta e começar a sua coleção. Promoção por tempo limitado. Enquanto durar o estoque.

Atenção: Dentro de cada um dos pacotes vai um conjunto do Molde.Miniatura para você praticar as modelagens em tamanho 22.



Sugestão: Se você ainda não tem muita familiaridade com o Informe da Moda, sugerimos começar apenas com um exemplar para você ir treinando e conhecendo. Se você gostar e entender bem como se usa, aí sim valerá a pena você adquirir os pacotes com os modelos antigos. Fica a dica! ;-)  


VANTAGENS DO INFORME DA MODA

São inúmeras as vantagens de você montar uma coleção do Informe da Moda:

1 - Para quem é instrutora, a coleção do Informe da Moda é uma ótima oportunidade de se oferecer um curso de "Interpretação de Modelos".

2 - Para quem tem confecção ou ateliê, ele é uma ótima fonte de inspiração para criação de modelos e de informação para resolução de peças mais elaboradas. As proporções já estão estudadas e ao mesmo tempo, ele traz informações técnicas e de tecidos.

3 - Para quem costura como hobby, as vantagens também são as mesmas de quem tem uma confecção.  A sugestão do tecido é ótima para quem tem pouca experiência, pois determinados modelos de roupas não são adequados para alguns tipos de tecidos. Você sabia disso? Você corre menos risco de errar na compra.

4 - Pelo fato da moda ser cíclica e estar constantemente revisitando o passado, o que foi “moda” há 5, 10, 15, 30 anos, volta com outra releitura. Portanto, os exemplares do Informe da Moda são extremamente úteis, independente da época que fazem parte. 

A partir do momento que você domina o Método de Corte Centesimal e/ou o Sistema Moldecópia, você ganha liberdade para fazer novas releituras e adaptações modelo conforme o seu gosto.



Atenção: O Informe da Moda é destinado para quem já utiliza um dos nossos dois métodos de modelagem de roupa: o Método de Corte Centesimal e/ou o Sistema Moldecópia.


CURIOSIDADE: Como é feito o nosso Informe da Moda?

Primeiramente, a dona Dora se reúne com a Valéria para escolher os modelos que farão parte do exemplar. A Valéria é a estilista freelancer responsável por criar os modelos e fazer os desenhos.

Dona Dora com a estilista Valéria.

Na hora da escolha são consideradas as tendências do momento, modelos mais elaborados para se aprimorar a modelagem, além de sugestões de quem já conhece e já trabalha com o Informe da Moda.

Escolhidos os modelos, a dona Dora faz a interpretação de cada um deles.

Estudo em miniatura de um modelo do Informe da Moda


Depois ela testa a modelagem em miniatura de todos os modelos. Tudo feito à mão pela dona Dora.

Dona Dora conferindo modelos do Informe da Moda


Feito isso, eles são digitalizados pela assessora de ensino do Corte Centesimal, a professora Júnia Franco.


Nesta etapa, os modelos ganham diagramação gráfica e são preparados para a impressão em folha A4.
Modelo de roupa que faz parte um exemplar já pronto para impressão. 

Só depois são disponibilizados para venda na loja virtual do Corte Centesimal (lojacentesimal.com.br).

Como vocês viram, o Informe da Moda é feito por  várias mãos, com muito carinho e com o coração!

Obs: Nos ajude a combater a pirataria. Não aceite cópias e reproduções indevidas do Informe da Moda. 

sexta-feira, 12 de junho de 2020

A construção do molde

Manequim de prova. Foto do acervo do Corte Centesimal. 

Conforme a gente falou no texto anterior, a modelagem é uma das etapas mais importantes dentro do processo de confecção de uma roupa. E o profissional encarregado de cuidar dessa etapa é o modelista. 
Enquanto o estilista traz para o papel toda a sua criatividade, cabe ao modelista atuar como representante da racionalidade. Um não vive sem o outro. Mas como nasce um molde de uma roupa? 
Nós ensinamos através do Método deCorte Centesimal e do Sistema Moldecópia a modelagem plana, onde os moldes são traçados sobre o papel, usando uma tabela de medidas, ou através de medidas personalizadas, caso você trabalhe sob medida. 
Uma tabela de medidas do corpo humano deve conter, para o desenvolvimento da modelagem, medidas que representem as circunferências de busto (medida feminina), circunferência de tórax (para medidas masculinas), circunferência de cintura, de quadril e circunferência do pescoço. 
As circunferências de busto, tórax, cintura e quadril são as maiores medidas de contorno do corpo e são as que podem sofrer mais alterações com o tempo, pois se localizam em regiões do corpo humano formadas por ossos, músculos e uma variável camada de gordura. 
Podemos dizer que essas medidas podem ser consideradas primárias e devem ser tiradas com a fita métrica, bem rente ao corpo. Essas medidas irão servir para a gente obter o tamanho do manequim. 
Outras medidas como comprimento do braço, altura de entrepernas e a largura posterior das costas podem ser consideradas secundárias. 
De acordo com TREPTOW (2009), nenhuma das medidas de uma tabela de medidas deve incluir margens de costura ou folgas. As tabelas servem como referência para a construção das bases de modelagem, reproduzindo em duas dimensões as curvas do corpo humano. 

Livro e escalas do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia

MOLDES BÁSICOS
Os moldes devem ser desenhados com o maior cuidado. Isto é o bastante para que a prova de uma roupa não dê trabalho ou correções para fazer. 
Por isso é muito importante que as medidas sejam muito bem tiradas. Não adianta prender a barriga para tirar a medida, porque não vai funcionar depois.  Ter uma boa fita métrica é indispensável para o trabalho de uma modelista. 
Existem dois tipos de medidas: as de contorno, que são tomadas em volta do corpo (as circunferências), e as de comprimento, que vão de um ponto ao outro. 
Se as medidas de contorno indicam a largura de uma pessoa, as de comprimentos se relacionam com a sua altura. 
Nesta etapa é muito importante que todas as medidas sejam anotadas e nunca só guardadas na memória. Você pode anotar em duas colunas: Perímetros (que são as medidas de contorno) e as dos Comprimentos. 
Há diversas formas de se obter uma modelagem e cada técnica empregada utiliza metodologias diferenciadas de construção, em especial relacionadas às medidas do corpo humano, conforme descrito no livro “Modelagem”, com organização do Flávio Sabrá. 
No caso da construção das peças superiores do vestuário, como blusas, camisetas, paletós etc., são usadas como referência para fazer os moldes as medidas de contorno do corpo humano, como a medida do busto (no caso de roupas femininas) ou o tórax (para masculinas). 
Já para as peças inferiores (calças, shorts, saias, bermudas etc.) são utilizadas como referência as medidas de contorno de quadril, como a medida principal, e a circunferência de cintura, como medida complementar. 


MÉTODO DE CORTE CENTESIMAL E SISTEMA MOLDECÓPIA
No caso das nossas técnicas de modelagem de roupas, que são o Método de Corte Centesimal e o Sistema Moldecópia, nós adotamos algumas medidas principais e terminologias para ajudar na leitura dos desenhos dos nossos livros, que ensinam a construção dos moldes básicos. 
Por exemplo, as medidas de perímetro, que são as medidas de contorno do corpo humano (medidas horizontais), são representadas por uma só letra. 
Na execução de um molde, para as medidas de perímetros nós usamos as Escalas para marcar o molde. 
Os principais perímetros são:
Pescoço – N
Peito – P
Cintura – C
Quadris – K 
Já os comprimentos, que são as medidas longitudinais, são tomadas no sentido vertical e nós utilizamos duas letras para representar essas medidas nos nossos livros. 
Na execução dos moldes, para os comprimentos, nós usamos uma fita métrica para a marcação no molde de papel. 
Os principais comprimentos são: 
Do pescoço à cintura – Costas: NC
Do pescoço à Cintura – Frente: NC’
Da cintura aos quadris: CK
Da cintura à barra: CB 

Método de Corte Centesimal e Sistema Moldecópia
ESTÁ TUDO NO LIVRO? 
Sim. Todas essas explicações fazem parte do primeiro capítulo dos livros do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia. 
Para o bom entendimento do material é extremamente importante seguir o livro desde o início e não pular etapas. Se você deseja fazer uma calça, por exemplo, precisa passar antes pela saia. Toda sequência do livro foi planejada para trazer instruções técnicas que você irá precisar no capítulo seguinte. 
Se familiarizar com as convenções e nomenclaturas adotadas por nós, em nossos livros, irá te ajudar na execução e na “leitura” dos desenhos dos moldes, para você poder construir sob o papel. 
Por isso, apesar da vontade de começar logo a fazer os moldes, respire fundo, tenha paciência e leia com atenção nossas instruções. 
Trabalhando com a Escala do Método de Corte Centesimal

NOSSO DIFERENCIAL 
Tanto o Método de Corte Centesimal, quanto no Sistema Moldecópia, nós utilizamos um sistema de Escalas que eliminam cálculos aritméticos e tabelas. As proporções são mantidas automaticamente. É perfeito para quem tem dificuldades com a matemática. 
Com o Método de Corte Centesimal ou com o Sistema Moldecópia, você vai aprender uma técnica de modelagem de roupas que te permite fazer o que quiser, para quem quer que seja, respeitando as medidas individuais.   
E o melhor: tudo sobre modelagem do vestuário num único livro. Roupas femininas e masculinas. Para adultos e crianças. Com os nossos materiais você ganha liberdade de criação!
IMPORTANTE:
Antes de adquirir qualquer material nosso, leia com bastante atenção e cuidado as nossas informações.  Não há necessidade de adquirir os dois materiais. Você deve escolher o que estiver mais de acordo com as suas necessidades.
Confira também no nosso site (www.cortecentesimal.com.br), na nossa loja virtual (www.lojacentesimal.com.br), e nas nossas redes sociais, como o Facebook (facebook.com/cortecentesimaloficial/), Instagram (@cortecentesimal) e o nosso blog Modelagem do Vestuário (modelagemdovestuario.blogspot.com.br), as fotos, depoimentos e histórias de quem usa os nossos materiais. 
Queremos que você tenha segurança e confiança antes de se decidir. Não compre nada por impulso. Só a compra do material por si só, não garante o aprendizado da nossa técnica se você não estudar, não praticar. 
Modelagem exige estudo constante e muita prática. E não recomendamos para quem ainda não tem nenhuma noção de corte e costura e tem dificuldades de aprender sozinho. 
Depois de ler todas as informações, se você ainda tiver alguma dúvida, não hesite em nos procurar. Estamos aqui para te ajudar.
.
.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
1- TREPTOW, Doris: Inventando moda: planejamento de coleção/ Doris Treptow. - 4ª Edição: Brusque. D. Treptow, 2007. 212 p.; il.
.
.
2 - Modelagem / org. Flávio Sabra. - 1ed. - São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009. SENAI/ CETIQT
.
.
3 - SILVA, Carmen de Andrade Mello: Método de Corte Centesimal: Modelagem do Vestuário/ Carmen de Andrade Mello Silva, revisão e ampliação: Dora de Mello Silva Teixeira com a colaboração de Júnia Teixeira de Melo Franco; - 51ª ed. - Belo Horizonte: Ed. Corte Centesimal Ltda., 2017
.
.
Se você gostou dessa nosso post, então nos ajuda a divulgar. Compartilhe com os amigos!  

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Tabela de medidas

Foto do Corte Centesimal. 

Há anos, a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest) vem estudando a padronização nacional de medidas do corpo humano, através de um censo Antropométrico Brasileiro, visto que ainda não temos uma tabela de medidas que possa ser considerada “padrão representativo” da população brasileira.

O que acaba deixando a critério de cada confecção criar a sua própria tabela de medidas, de acordo com o público que ela atende.

Assim, muitas confecções e profissionais de modelagem recorrem às normas técnicas da ABNT e também a outras tabelas existentes em livros didáticos para fazer uma análise comparativa. 


Mas, será que é possível chegar numa tabela única? 

CONSTANTE TRANSFORMAÇÃO

Vejamos: o ser humano pode ter dezenas de variações de corpos, combinadas entre si, ainda mais na nossa população que é formada por uma mistura de povos, com características bem marcantes de biótipos, como altura, peso e estrutura óssea.

Além disso, novos hábitos culturais combinados com hábitos alimentares e de atividades físicas tem influenciando também no desenvolvimento dos corpos.

Se antigamente, as mulheres tinham ombros mais estreitos, braços mais finos, devido ao uso de espartilhos, roupas mais ajustadas ao corpo, que acabavam limitando os movimentos dos membros superiores, hoje vemos as mulheres com ombros mais largos e braços mais torneados, como as praticantes de Crossfit, por exemplo. Corpos mais musculosos e mais torneados.  Hoje a estética está bem diferente.

Já nos anos 50, por exemplo, as cinturas das mulheres adultas jovens eram bem mais finas do que hoje. Nos anos 90, as cinturas das calças foram para baixo do umbigo e as cinturas acabaram “engrossando”.

Vocês já reparam nos corpos das crianças? Até entrar na puberdade e os hormônios começarem a trabalhar, o corpo da criança é mais quadrado, não tem formas definidas ainda. Só depois é que a cintura começa afinar.

Já as mulheres quando entram na menopausa podem ter alterações nos perímetros, principalmente na cintura. E então, as cinturas começam a engrossar.

Uma confecção destinada a este público vai se preocupar em fazer roupas com as devidas adaptações.

Por isso que a modelagem é tão fascinante. É um desafio criar “padrões” onde existem tantas particularidades.

Como a gente disse, há tempos que toda a indústria do vestuário vem buscando uma tabela que tenha um padrão de proporções confiáveis e que sirva às confecções, como orientação na criação dos diversos tamanhos de roupas.

No livro do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia nós trazemos uma sugestão de tabela para confecção industrial que pode ser adaptada em função do público que você pretende atingir.

Livros do Método de Corte Centesimal e do Sistema Moldecópia.